Sobre o GIHM


Um pouco de história...

O Grupo Informal de História Medieval (GIHM) foi criado em Setembro de 2008, por iniciativa de um grupo de cinco alunos de doutoramento da FLUP, com o objectivo de articular a actividade dos vários membros do grupo, na dupla vertente da formação e da investigação, que necessariamente estruturam a actividade de um estudante de pós-graduação.

Desde o início se definiu que, pela sua própria natureza, o grupo teria necessariamente de reunir o maior número possível de alunos de pós-graduação a trabalhar na FLUP, e não apenas da área restrita da História Medieval mas também das várias disciplinas conexas com os Estudos Medievais: Literatura, Linguística, Filosofia, Arqueologia, História da Arte e Geografia Histórica. Vencida a etapa inicial de lançamento do grupo, a partir de Janeiro de 2009 o GIHM passa a congregar um número mais amplo de membros, todos estudantes de mestrado ou doutoramento da FLUP.

A criação do GIHM procurou responder à necessidade que todos sentíamos de criar um certo ‘espírito de grupo’, bem como rotinas e uma estrutura de trabalho colectivo que pudessem congregar e potenciar a actividade individual de cada um dos seus membros, contrariando o que consideramos ser um enquadramento institucional lasso, por parte da Escola em que todos trabalhamos.


MEMBROS:

Ana Clarinda Cardoso (Porto, 1989)
Licenciada em História e Mestre (2016) em Estudos Medievais pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com a dissertação "Os livros de contas do mercador Michele da Colle (1462-63): do registo contabilístico à atividade comercial e financeira na praça de Lisboa. Actualmente, é bolseira de doutoramento da FCT, integrada no CHAM (FCSH/NOVA – U. Aç.) e no CITCEM (U.Porto), com o projecto intitulado “A Companhia Neroni-Salviati de Pisa e as relações comerciais com a Península Ibérica (1454-70).”



Ana Cunha (Braga, 1989)
Mestranda em História pela Universidade do Minho e orientanda do Doutor Arnaldo Sousa Melo. Encontra-se a desenvolver a dissertação de Mestrado em História Medieval, cuja linha de investigação decorre em torno da temática da inserção dos mesteres bracarenses, no período compreendido entre os séculos XIV e XV.




Andrea Mariani (Monza, Itália, 1979)
Mestre em História Medieval pela Università degli Studi di Milano, Itália, com uma dissertação intitulada Elementi difensivi nel territorio Brianzolo: Fonti scritte e materiali (secoli X-XIII).
A sua investigação privilegia uma abordagem interdisciplinar. Os seus principais interesses de investigação são o fenómeno do “Incastellamento” e as fortificações medievais a nível europeu; a história da microrregião da Brianza (norte de Milão, Itália) a partir do século III a.C. até o século XIV; a história da Diocese de Porto dos séculos IX-XII;  os Celtas e os Ligures da Segunda Idade do Ferro. Atualmente é bolseiro do FCT e doutorando em História na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É colaborador do CITCEM (FLUP). Desde 2003 lida com Reenactment e (desde 2008) arqueologia experimental a nível internacional.

André Evangelista Marques (Porto, 1982)
Doutor em História pela U. Porto (2012). A sua investigação desenvolveu-se no âmbito da história rural e da organização social do espaço na Alta Idade Média. Trabalha actualmente, como bolseiro da FCT, num projecto de pós-doutoramento sobre processos judiciais e mecanismos de resolução de conflitos no território portucalense (sécs. IX-XI), integrado num projecto do CSIC-Madrid (dir. de Isabel Alfonso). Dedica-se ainda à história da Igreja (em particular ao problema da formação da rede paroquial) e está a ultimar o inventário da documentação "portuguesa" anterior a 1101. Investigador do IEM (FCSH-UNL) e colaborador do CITCEM (UP) e do CEHR (UCP).


André Moutinho Rodrigues (Chaves, 1997)
Licenciado em História (2018) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Mestrando em Estudos Medievais na mesma faculdade. Durante a licenciatura, elaborou um estudo dedicado aos confessores reais ao longo do século XV, intitulado “A consciência de Avis: aproximação prosopográfica dos confessores da família real portuguesa (1385-1481)”. A sua investigação desenvolve-se em torno da presença e actividade de clérigos na corte portuguesa entre os séculos XIV e XV.
André Silva (Vila Nova de Famalicão, 1991)
Licenciado em História (2013) e mestre em Estudos Medievais (2015) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Os seus principais interesses de investigação são a cultura no Portugal Medieval, com especial atenção ao ensino e à formação de comunidades de conhecimento, assim como a história social da medicina, da saúde e da doença. No ano de 2015/2016 foi bolseiro do CIDEHUS (UÉ) no Projeto de Reconstituição Digital da Cidade de Évora. Atualmente é doutorando em História na Faculdade de Letras da Universidade do Porto e bolseiro da Fundação para a Ciência e Tecnologia, com um projeto intitulado " A Peste Negra no Portugal de Trezentos: impacto e consequências", orientado por Luís Miguel Duarte (FLUP) e Filomena Barros (UÉ). É investigador do CITCEM (UP) e colaborador do CIDEHUS (UÉ). 

Diogo Faria (Porto, 1990)
Mestre em História Medieval e do Renascimento pela Universidade do Porto, com uma dissertação intitulada A Chancelaria de D. Manuel I. Contribuição para o estudo da burocracia régia e dos seus oficiais. Atualmente, frequenta o doutoramento em História na mesma universidade e é investigador do CEPESE e do Instituto de Estudos Medievais (FCSH/UNL), onde integra a equipa do projeto JUSCOM - Juiz da terra, juiz de fora.





Filipa Lopes (Vila do Conde, 1987)
Mestre em História Medieval e do Renascimento pela Universidade do Porto, com uma dissertação intitulada O Domínio Fundiário do Mosteiro de S. Salvador de Paço de Sousa (séculos XI-XII). É investigadora colaboradora do Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» e, de momento, encontra-se a preparar a edição do “Livro de Testamentos de Paço de Sousa” sob a orientação de Luís Carlos Amaral (U. Porto) e com a colaboração de Maria João Silva na análise paleográfica e codicológica.


Flávio Miranda (Porto, 1982)
Doutor em História pela Universidade do Porto com uma tese intitulada Portugal and the Medieval Atlantic. Commercial Diplomacy, Merchants, and Trade, 1143-1488. Investigador de pós-doutoramento em História com um projecto sobre Comunidades Mercantis e Instituições em Portugal no final da Idade Média na Universidade Nova de Lisboa, Universidade do Porto e University of Cambridge. É bolseiro da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, investigador do Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» e Instituto de Estudos Medievais. Web-editor H-Portugal.



Helena Lopes Teixeira (Porto)
Arquiteta pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, mestrada em História Medieval e Renascentista pela mesma Universidade, e atualmente Bolseira de Doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. É investigadora do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória (CITCEM-UP). Dedica-se, em especial, a estudos na área da Evolução urbana, cidades portuárias, e urbanismo medieval e moderno.



J. Carlos Teixeira (1992)
Licenciado em Literatura Inglesa e Alemã pelas Universidade do Porto e Universität zu Köln, é também Mestre em Literatura Alemã Medieval através de um programa conjunto entre as Universidades do Porto, Bremen e Palermo. É atualmente doutorando em Estudos Literários, propondo-se a editar, traduzir e estudar do ponto de vista semiótico-estrutural as cantigas trovadorescas alemãs ('Minnesang'). O projeto, que é apoiado com uma bolsa de doutoramento pela FCT, é ainda acolhido pela UP, Freie-Universität Berlin e CITCEM (UP).
Joana Isabel Sequeira (Porto, 1985)
Doutora em História pela Universidade do Porto e pela École des Hautes Études en Sciences Sociales com uma tese intitulada Produção Têxtil em Portugal nos finais da Idade Média. Actualmente desenvolve o seu projecto de pós-doutoramento sobre a presença da companhia mercantil-bancária Salviati em Lisboa no século XV, integrado num projecto internacional (EnPRESa) financiado pela Agence Nationale de la Recherche, que visa estudar a acção das companhias do grupo Salviati nas praças europeias nos séculos XV e XVI (dir. de Mathieu Arnoux). É bolseira da FCT e investigadora do CHAM (NOVA-UAç) e do CITCEM (U. Porto).

Leandro Ferreira (Porto, 1991)
Doutorando em História, na Universidade do Porto, bolseiro da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), e investigador do Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade (CEPESE). Entre as suas publicações e comunicações em congressos nacionais e internacionais, essencialmente focadas no conhecimento da guerra na Idade Média, deve ser destacada a sua dissertação de mestrado (2015), intitulada: «De homens-comuns a força de elite: os besteiros do conto em Portugal na Idade Média (1385-1438)». Este trabalho foi galardoado, em 2016, com o «Prémio Jovens Investigadores Associação Ibérica de História Militar – Banco Santander Totta», e, no mesmo ano, com uma Menção Honrosa no «Prémio Defesa Nacional», concedido pela Comissão Portuguesa de História Militar.

Marco Alexandre Ribeiro (Arouca, 1996)
Licenciado em História (2017) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Mestre em Estudos Medievais (2019) pela mesma instituição, tendo desenvolvido como dissertação de mestrado a leitura paleográfica do quinto Livro de Atas de Vereação da Câmara do Porto, que abrange os anos compreendidos entre 1485 e 1488. Tem enquanto principais áreas de interesse a cultura e sociedade do período tardo-medieval. Atualmente frequenta o segundo ciclo de estudos em Filosofia, no ramo de Ética e Filosofia Política, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Maria João Oliveira e Silva (Porto, 1980) 
Doutora em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Neste momento é bolseira de Pós-Doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia e desenvolve um projecto intitulado "Ensinar e aprender a escrever na Idade Média". É investigadora do Centro de Estudos de História Religiosa (CEHR-UCP) e do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória (CITCEM-UP). Dedica-se, em especial, a estudos na área da Paleografia e da Diplomática Medievais.


Mariana Leite (Porto, 1984)
Doutora em Culturas Ibéricas pela Faculdade de Letras do Porto com a tese «A General Estoria de Afonso X em Portugal: As múltiplas formas de receção do texto alfonsino entre os séculos XIV a XVI», sob orientação de José Carlos Ribeiro Miranda. Foi, entre 2009 e 2012, bolseira de Doutoramento da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Dedica-se especialmente à investigação da historiografia medieval sob uma perspectiva filológica, interessando-se especialmente pela obra literária e historiográfica de Afonso X, o Sábio, mas também pelos contactos culturais entre Portugal e Castela na Idade Média. É membro do Seminário Medieval de Literatura, Pensamento e Sociedade (linha de investigação do Instituto de Filosofia – UP) e do Gabinete de Filosofia Medieval. Desenvolve um trabalho tendencialmente interdisciplinar que se plasma na variedade de temáticas abordadas em colóquios, congressos e outras publicações em que participou. CV.

Marta Dias (Matosinhos, 1986)
Doutoranda em História da Arte Portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Encontra-se a realizar a tese doutoral com o tema A Arte Funerária Medieval: uma relação com a Liturgia dos Defuntos?, em co-tutela com a Faculdade de Xeografía e Historia de Santiago de Compostela.
Trabalhou como técnica superior no Inventário de Arte Sacra Móvel dos concelhos de Viana do Castelo e Arcos de Valdevez.
É bolseira de doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia e investigadora do CITCEM.
Miguel Aguiar (Porto, 1991)
Licenciado em História e Mestre em Estudos Medievais pela Universidade do Porto. É Doutorando em História na mesma universidade e também na Universidade Paris 1 Panthéon-Sorbonne, sendo investigador do Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade (CEPESE) e do Laboratoire de Médiévistique Occidentale de Paris (LaMOP).  Tem centrado os seus trabalhos sobre a aristocracia portuguesa do final da Idade Média, investigando numa primeira fase o papel desempenhado pela ideologia, pelos rituais e pelas práticas cavaleirescas enquanto mecanismo de renovação e coesão do grupo aristocrático. De momento, e no quadro do seu projeto de doutoramento, dedica-se ao estudo das representações e das práticas do parentesco na nobreza portuguesa dos séculos XV e XVI, procurando perceber a sua relação com o fenómeno de reprodução social daquele grupo.
https://flup.academia.edu/MiguelAguiar

Olímpia Pinto (Braga, 1988)
Mestranda em História pela Universidade do Minho, encontra-se a desenvolver a dissertação de mestrado em História Medieval, cujo tema se prende com a temática do sector dos couros no burgo vimaranense nos séculos XIV e XV, sob a orientação do Doutor Arnaldo Sousa Melo.





Paulo Morgado e Cunha (Porto, 1996)
Licenciado em História e Mestre (2019) em Estudos Medievais pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com a dissertação “As Feiras no Portugal Medieval (1125-1521): Evolução, Organização e Articulação”. Atualmente é bolseiro do projeto “MEDCRAFTS: Crafts regulation in Portugal in the Late Middle Ages (14th-15th centuries)”. Os seus interesses de investigação centram-se sobre a história económica e social de Portugal no final da Idade Média, bem como do estudo dos capítulos de Cortes medievais portugueses.


Pedro Monteiro (Porto, 1994) 
Licenciado em História (2015) e Mestre em Estudos Medievais (2017), pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com uma dissertação intitulada "Representações da aristocracia nas crónicas de Pero López de Ayala e Fernão Lopes". Atualmente é bolseiro de doutoramento da FCT, com um projeto integrado no IF (Instituto de Filosofia da Universidade do Porto), denominado "Memória, espaço e linhagem: a receção de matérias medievais pelos livros de cavalarias quinhentistas portugueses". 

Raquel Martins (Braga, 1975)
Mestre em História pela Universidade do Minho, com uma dissertação sobre as relações entre os poderes eclesiásticos e seculares na cidade de Braga durante os séculos XIV e XV.





Ricardo Seabra (Porto, 1988)
Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto desde 2010, e Mestre em História Medieval e do Renascimento  pela mesma instituição (2012) com a tese Publicus tabellio in civitatis portugalensis: estudo sobre o tabelionado do Porto medieval 1242-1383. Foi bolseiro de iniciação à investigação (FCT) no projecto “Fontes para a História do Porto: Os Livros dos Originais do Cabido da Sé do Porto (Estudo e Edição)" durante o ano lectivo de 2009/10 , do qual resultou a publicação Documentação Notarial e Tabeliães Públicos no Porto na centúria de trezentos. É doutorando na FLUP e está a realizar uma tese sobre o ofício do notariado em Portugal nos séculos XIV-XV.

Rodrigo Dominguez (Rio de Janeiro, 1980)
Brasileiro e carioca, é mestre em História Medieval pela Universidade do Porto – Portugal (2006). Atualmente, é doutorando pela mesma universidade e bolseiro de investigação da FCT-MCTES. Licenciado em História pelo Centro Universitário de Belo Horizonte – Uni-BH (2001), é também especialista (pós-graduação lato sensu) em História Medieval e do Renascimento também pela Universidade do Porto.
Lecionou em cooperação as disciplinas de História Medieval, na graduação e na Pós-Graduação, na Universidade de Brasília, em 2007, e já trabalhou em grandes colégios de Belo Horizonte e Brasília, e na Universidade Católica de Brasília, também na capital brasileira. Das suas publicações, destacam-se os artigos Mercadores-banqueiros e cambistas no Portugal dos séculos XIV e XV: reflexões e considerações acerca de uma proposta de trabalho, publicado pelo Boletim Mineiro de História (online), e Entre o discurso e a prática: religião, comércio e negócios em Portugal nos finais da Idade Média, publicado, em português, pela revista do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Brasília, nº 9 (2007) e em espanhol nas Atas do IV Simposio Internacional de Jóvenes Medievalistas, realizado em Lorca – Espanha, entre os dias 5 e 9 de Março de 2008.

Silvana R. Vieira de Sousa (Ponte de Lima, 1992)
Licenciada em História da Arte (2015) e Mestre em História da Arte Portuguesa (2017) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Em 2018 foi bolseira de investigação no âmbito do programa doutoral HERITAS - Estudos de Património e desde 2019 é bolseira de doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Desenvolve a sua tese em História da Arte na Universidade de Évora, intitulada "Da Casa ao Lar: arquitecturas de habitação na cidade de Évora entre a Baixa Idade Média e o início da Modernidade", sendo investigadora do Centro de História da Arte e Investigação Artística (CHAIA/UÉ). Os seus principais interesses de pesquisa dividem-se entre a arquitectura civil tardo-medieval, arquitectura românica do Entre Douro e Minho, e espaços domésticos e habitacionais.


Fazem ainda parte do GIHM os seguintes membros: João Ferreira e Sérgio Ferreira.

Sem comentários: